Publicado por: lobusdaestepe | fevereiro 10, 2009

Jorge Drexler

farol41NO FAROL DE CABO POLÔNIO

Jorge Drexler encontrou a chave para algo mais importante do que uma canção, ainda que uma canção tenha nascido, também, dessa revelação diante do Cabo Polônio.

Em uma noite em que regressava para casa, percebeu que estava perdido e que estava a gostando desfrutar dessa deriva, dessa bússola incerta.

Ele disse: “Num mundo que nos trata como se fossemos idiotas, que nos impõe a luz permanente, eu procuro a vida feita de luz e obscuridade”.

12 Segundos de Oscuridad (tradução)

Jorge Drexler

12 Segundos de Escuridão

Gira o feixe de luz
Para que se veja desde alto mar
Eu buscava a rota de retorno
Sem querer encontrar

Pé atrás de pé
Ia depois do pulso de claridade
A noite fechada, mal se abria e já
Voltava a se fechar

Um farol quieto não seria nada
Guia, enquanto não deixe de girar
Não é a luz que importa de verdade
São os 12 segundos de escuridão

Para que se veja desde alto mar
De pouco serve ao navegante
Que não saiba esperar

Pé atrás de pé
Não há outra maneira de caminhar
A noite do cabo
Revelada num imenso radar

Um farol para, somente de dia,
Guia, enquanto não deixei de girar
Não é a luz que importa de verdade
São os 12 segundos de escuridão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: