Publicado por: lobusdaestepe | agosto 22, 2011

Vinho do Porto, visita as caves de Vila Nova de Gaia

Uma piada comum dos Tripeiros é que o vinho “do Porto” é na verdade produzido e armazenado em Vila Nova de Gaia ,cidade vizinha, do outro lado do rio, pois é ali que ficam suas famosas caves

O que diferencia o vinho do Porto de um vinho “comum” além das uvas específicas, é o processo de fermentação.

Enquanto um vinho normal, tem um processo de fermentação longo,que dura meses, até que todo açúcar das uvas seja transformado em alcool, o vinho do Porto tem seu processo de fermemtação interrompido logo no início do processo, causado pela adição de água ardente ou brandy (conhaque) uns dias depois.

Com o processo de fermentação interrompido,o acúcar natural da uva não vira alcool, e “carameliza” e por isso o vinho do Porto é tão doce.

A alta concentração de alcool não é puramente da uva, e sim do brandy ou aguardente, tornando um vinho com alto grau  alcoolico,uma média de 20 e poucos graus, enquanto que um vinho de mesa comum tem uma média de 5 a 7 graus de alcool.

Em seguida o vinho precisa envelhecer em madeira e na garrafa.

O método de envelhecimento e a idade do vinho determinam categorias, também chamadas estilos ou tipos, todas identificadas nos rótulos através de nomes específicos, como:

WHITE – é o único produzido com uvas brancas e envelhecido em madeira de 2 a 3 anos, podendo ser doce ou seco.

No seco (dry), a adição de aguardente é feita no final da fermentação. Nenhum dos dois melhora depois de engarrafado.

RUBY – produzido com uvas tintas, é também engarrafado após 2 a 3 anos de idade e não melhora na garrafa. O nome é também uma referência à sua cor.

TAWNY – mesmo não ostentando nenhuma data no rótulo, é um vinho mais velho e mais elegante que o Ruby. Possui uma tonalidade de topázio queimado.

TAWNY COM IDADE – com prolongado estágio em carvalho, o vinho apresenta uma cor de mogno ou “aloirada.” A idade mencionada no rótulo – 10, 20, 30 ou 40 anos – é uma média das idades dos vinhos de vários anos que compõe o lote. O ano do engarrafamento também é indicado no rótulo.

TAWNY COLHEITA – vinho de uma só colheita e envelhecido em madeira no mínimo por 7 anos. Os anos da colheita e do engarrafamento são mencionados no rótulo. Pode ser consumido logo após a compra, pois à exemplo de todos os outros Tawnys, não envelhecem na garrafa.

CRUSTED – vinhos de várias colheitas, envelhecido 3 a 4 anos em madeira e depois engarrafado. Quando não filtrado, tende a formar depósito.

LBV (Late Bottled Vintage) – vinho de uma só colheita, normalmente de boa qualidade, indicada no rótulo junto com o ano do engarrafamento. Envelhecido em madeira durante 4 a 6 anos, é filtrado antes do engarrafamento para evitar a criação de depósito.

VINTAGE CHARACTER – engarrafado após o envelhecimento de 4 a 5 anos em madeira, tem a data da colheita indicada no rótulo. Não se beneficia com estágio prolongado em garrafa.

VINTAGE DE QUINTA (Single Quinta Vintage) – vinho de uma só colheita indicada no rótulo e proveniente de uma determinada quinta e produzido somente em anos excepcionais. Engarrafados com 2 anos de idade, normalmente permanecem no estoque do produtor por até 10 anos. Vendido quando pronto para consumir, podem envelhecer ainda mais tempo em garrafa.

VINTAGE – vinho de uma só colheita indicada no rótulo e de inigualável qualidade. É o vinho mais fino e raro, pois representa apenas 2% de toda a produção. Produzido com uma seleção dos melhores vinhos de um ano excepcional, representa apenas uma pequena parte da colheita. As suas opulentas características organolépticas correspondem a vinhos que não se conseguem em mais de 3 anos em cada década.

As marcas de  vinho do Porto mais conhecidas são as inglesas e não as  portuguesas, porque o vinho do Porto só passou a ser conhecido assim e comercializado para todo o mundo, depois que os ingleses de estabeleceram em Vila Nova de Gaia, no século XVII .

O vinho do Porto deve ser bebido em taças bem pequenas, como aperitivo ou digestivo (depois das refeições).

Nós fomos na Cave Sandeman que fica logo no começo da Avenida , em frente ao Rio Douro.

Não é preciso fazer visita com  hora marcada, e por 4 euros você pode degustar uma taça de vinho e ouvir a explicação da fabricação do vinho.

No barzinho ao lado da Cave Sandeman,  comemos o melhor bolinho de bacalhau  desta viagem à Portugal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: