Publicado por: lobusdaestepe | setembro 17, 2011

Bolívia: Tiwanacu, Lhamas e Saltenhas

bandeira da Bolivia

La Paz, a capital legislativa da Bolívia, parece ter parado no tempo.

Apesar de alguns bairros ricos ostentarem arranha-céus modernos e avenidas largas, a maior parte da capital é formada de ruas estreitas e casas de tijolos.

Há poucos supermercados na Bolívia e toda a população faz compras em barracas nas calçadas,onde vendem de tudo, de roupas a alimentos, passando por produtos de limpeza e higiene.

As cholas, mulheres de pequenos chapéus redondos, mantos e várias camadas de saias que parecem um guarda-chuva, são a grande maioria.

Ruínas de Tiwanacu

A 72 quilômetros de La Paz encontra-se uma das maiores atrações da Bolívia: Tiwanacu,cuja ruínas que começaram a ser escavadas em 1910 revelam os costumes dos povos indígenas que habitavam o continente antes dos colonizadores.

Os tiwanacus, que viveram entre 400 a 900 d.C., foram uma das primeiras civilizações sul-americanas e deram origem ao império inca– o último antes da chegada dos espanhóis.

Acreditam que 100 mil pessoas fizeram parte da civilização.

A palavra tiwanacu tem vários significados, sendo quatro os mais importantes: pedra fundamental, filhos do Sol, margem do Titicaca e cidade eterna.

As pedras, de 150 a 200 quilos, foram trazidas, segundo geólogos, de uma região que ficava a 65 km do local.

Diz a lenda que seres alienígenas teriam ajudado os tiwanacus a carregar as pedras e a construir os templos, já que não havia então recursos tecnológicos para o trabalho.

Os desenhos pintados nas paredes das ruínas reforçam a crença: nas cenas que retratam o cotidiano da civilização aparecem imagens de extraterrestres, que morariam no povoado.

Há vários templos e até uma pirâmide, a de Akapana, com sete níveis, mais de 20 metros de altura e cerca de 800 metros de perímetro.

No centro da construção foi encontrado um buraco, onde, se acredita, havia água que serviria para refletir as estrelas, objeto de estudos astronômicos dos indígenas.

As pedras da pirâmide são magnéticas, as bússolas deixam de funcionar no local.

Ao lado da pirâmide, o Templete de Kallasasaya, onde fica o Portal do Sol, o mais famoso templo dos tiwanacus.

Por este portal, todo 21 de junho – início do inverno que também representava o Ano-Novo para os índios – um raio de sol passa e reflete em outro monumento, demonstrando o calendário tiwanacu e abençoando a população.

Também nessa parte das ruínas está situado o Monolito Barbado, um totem de arenito vermelho.

Ao redor, as paredes guardam 175 cabeças originais. Cada uma delas representa um grupo étnico que formava a civilização tiwanacu.

Destaque para um monumento acústico: um buraco no muro de pedras que funciona como amplificador, sendo possível ouvir o que se fala a metros de distância.

No  Palácio dos Sarcófagos,  foram encontrados crânios deformados por cirurgias,  e múmias,  mumificadas utilizando ervas e   em posição fetal, acreditando que, assim, estariam prontas para renascer.

Para a visita é bom usar sapatos e roupas confortáveis, levar algum alimento, água, óculos de sol, chapéu e protetor solar, pois apesar do frio, os raios solares estão muito próximos e acabam queimando a pele.

Tem ainda  para conhecer  na Bolívia :_

  • Salar de Uyuni,situado nos andes bolivianos a 3.670 metros de altitude, é a maior planície salgada do mundo. .
  • O  vulcão Tunupa; que em sua base se encontram as famosas Múmias de Coqueza (do período de Tiwanaku, anterior aos Incas)
  • Lago Titicaca-“Pedra do Puma” em Quíchua e Aimará-  Fazendo fronteira entre a Bolívia e o Peru, o lago Titicaca é o lago comercialmente navegável mais alto do mundo e o segundo em extensão na América Latina.

Segundo a lenda andina, foi nas águas do Titicaca que nasceu a civilização inca.

Pequeno dicionário das comidas bolivianas:

 Quesillo Cochabambino (queijo artesanal de leite de vaca não pausterizado);

Saltenha ( pastel assado que se  come principalmente pela manhã, seu recheio pode ser de carne de vaca, porco, galinha ou soja);

Sillpancho (é um prato composto originalmente de batatas e de uma fatia redonda de carne de vaca picada com pão e frita, hoje em dia acrescenta-se arroz, ovos e salada ao prato);

Locro (sopa de arroz com frango);

Chairo (caldo de cordeiro);

Pacumuto (prato de frango ou carne com pimentões);

Trutas do lago Titicaca, preparadas de diversas formas;

Pratos com Quinoa ou Quinua (cereal riquíssimo,comparado  ao poder proteico do leite materno.

A Bolívia tem também o maior banco de grãos do mundo, tesouro herdado dos povos indígenas, que conhecem a quinoa há aproximadamente 10 mil anos e asseguram que, sem ela, a vida humana seria impossível no altiplano

Bebidas: Cruzeña (cerveja boliviana, considerada por muitos como uma das melhores do continente); e Chicha Cochabambina (licor muito forte à base de milho fermentado.

Agradecimentos pelas fotos e dicas ao casal mais feliz que conheço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: